• A+
  • A-

Marina de Andrade Lima

Hoje o Castelo da Princesa Marina vai Mudar de Endereço!
Autor: Marina de Andrade Lima

Depois de 22 dias, morando no Hospital São Carlos. Hoje o castelo da princesa Marina vai mudar de endereço!

Dia 7 de Setembro, feriado, fui acolhida na emergência e depois transferida para o Posto do anexo 4, lá a equipe conquistou meu coração. Imobilizada, com dores, precisando de todos os cuidados no leito e de mudança de decúbito em bloco a equipe de enfermagem foi demonstrando a sua grande importância. A equipe da manhã com especial carinho e atenção Suly, Daiviane e Ruth sempre atentas e cuidadosas, meu muito obrigada! Minhas personais!

Os outros horários também se destacaram e como o risco de não lembrar o nome de todas, mas sintam-se todas abraçadas Lorena, Cindy, Georgeana, Camila, Vânia, Ivana, Fernanda. A todas as copeiras também meu muito obrigada, já sabiam todas as minhas comidinhas.

Dia 21/09 fui ao Centro Cirúrgico, com apoio de Marcia Real que orientou minha advogada na resolução de entraves burocráticos. E o Dr. Romero sempre ao meu lado me apoiando e dando toda a atenção! E neste mesmo dia fui para a UTI Coronariana. E em meio a tanta dor mais anjos que pacientemente me ajudaram a tolerar a dor por isso mesmo não lembro seus nomes mais deixo meus agradecimentos nos nomes de Laurinha, Clevania e do Téc. Cláudio. A maravilhosa equipe de fisioterapia do Hospital me tirou da cama! Junior fez papel até de psicólogo para me ver andar e Brígida tornou-se uma amiga, sempre me fazendo rir.

Voltei para meu já querido Anexo 4, dia 23 de setembro. Agora já era primavera e uma nova luz passa a brilhar para mim.

Também não posso esquecer os técnicos de transporte, chamados maqueiros, que desde o início me acompanharam inclusive indo sempre me visitar. Até na UTI lembraram de mim. Foi fantástico. Gostaria de saber seus nomes pois citaria um a um!

Tudo isso para agradecer e parabenizar não apenas ao Hospital São Carlos mas sobretudo às pessoas por trás dos processos, que possam continuar vendo e fazendo a humanização como ferramenta de saúde.