• A+
  • A-

Artigo - Jornal O Povo - Obesidade e Câncer - Dra. Ana Carolina Queiroz

Image
16/07/19
694

Artigo - Jornal O Povo - Obesidade e Câncer - Dra. Ana Carolina Queiroz

Obesidade e câncer

É bastante difundido e de conhecimento comum que a obesidade aumenta o risco de hipertensão, diabetes e doenças cardiovasculares. Estima-se, segundo dados do Ministério da Saúde, que um a cada cinco brasileiros estão acima do peso, o que inclui sobrepeso e obesidade. E essa estatística só aumenta. Em 2006, 11,8% da população era considerada obesa, já em 2016, essa porcentagem aumentou para 18,9%. 

Nos últimos anos, demonstrou-se que a obesidade também contribui para o risco de desenvolver câncer. Um importante estudo publicado no New England Journal of Medicine em 2003 com mais de 900.000 adultos americanos concluiu que aqueles que eram obesos tinham um maior risco de falecer por câncer do que indivíduos não obesos. Outros estudos apontaram a relação entre obesidade e uma maior incidência de câncer de esôfago, estômago, fígado, rim, pâncreas, vesícula biliar, intestino (colorreto), útero (endométrio), mama e tireoide.

A relação entre obesidade e câncer é complexa e multifatorial. Sabe-se que a obesidade contribui para um estado de inflamação crônica no organismo, altera a microbiota intestinal, aumenta os níveis de estrogênio e insulina circulantes, situações que propiciam o crescimento celular desordenado.

Felizmente, existem evidências de que pacientes obesos que conseguem perder peso são beneficiados com redução do risco de câncer. Além disso, a prática de exercícios físicos é fundamental. Pessoas que realizam atividades físicas de forma regular possuem menores chances de desenvolver câncer, independentemente do índice de massa corpórea (IMC).

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que adultos de 18 a 64 anos pratiquem, pelo menos, 150 minutos por semana de atividade física aeróbica moderada ou 75 minutos por semana de atividade física aeróbica intensa como forma de prevenção de doenças e manutenção de um corpo saudável. Infelizmente, a rotina de trabalho, estudo, cuidados com a casa, faz com que muitas pessoas permaneçam sedentárias. Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde, um a cada dois adultos não pratica o nível de atividade física recomendada pela OMS.

O primeiro passo na mudança para hábitos mais saudáveis de vida é reconhecer os benefícios que tais mudanças podem trazer para sua saúde. Dessa forma, vimos aqui que a prática regular e constante de atividades físicas, a manutenção do peso na faixa normal e a adoção de uma alimentação saudável auxiliam na prevenção do câncer.

A equipe do Oncocentro Ceará trabalha em conjunto com o Hospital São Carlos buscando sempre educar e conscientizar sobre todos os aspectos relacionados ao câncer, incluindo sua prevenção. Somos formados por equipe multidisciplinar composta por oncologistas, cirurgiões, nutricionista, psicólogo e enfermeiros especializados no atendimento oncológico.

Arquivo: 
COMPARTILHAR NO FACEBOOK